Saúde íntima feminina: ácido hialurônico e clareamento

Dra. Gabrielle Adames

Seja por questão de saúde, de prazer sexual ou simplesmente por estética, cada vez mais mulheres têm pesquisado sobre o assunto e se submetido a procedimentos médicos na parte íntima. Com as mudanças de comportamento social, as mulheres passaram a buscar uma nova vida, novos parceiros com maior frequência após a separação.

Muito pode mudar: a vulva envelhece, perde o volume, os pelos pubianos ficam brancos e o canal vaginal se torna maior com perda da elasticidade principalmente em mulheres que passaram por um parto. Com isso, o mercado estético desenvolveu diversas técnicas. Queixas de pacientes tem relação com ressecamento da mucosa vaginal ou vergonha por causa do tamanho dos pequenos lábios – especialmente, quando eles são maiores que os grandes lábios e o ressecamento na menopausa. Para os casos que geram incômodo, estético ou funcional nas mulheres existem algumas opções de tratamentos.

Ácido hialurônico

Trata-se de uma substância que é aplicada na parte externa dos grandes lábios vaginais, para melhorar a aparência e a hidratação do tecido. A finalidade é estética e não é um procedimento definitivo.

O preenchimento com ácido hialurônico é usado em casos de hipertrofia anatômica pois em algumas mulheres, os pequenos lábios são mais protuberantes que os grandes.

As queixas são estéticas e funcionais. Na hora da penetração, na relação sexual, os pequenos lábios podem entrar no duto vaginal e causar desconforto. Além disso, podem causar fricção na peça íntima e machucar a pele. Os grandes lábios são preenchidos para encobrirem os pequenos e, assim, acabar ou minimizar o problema. De maneira geral, são usadas de duas a quatro ampolas.

Clareamento Vaginal

Muitas mulheres reclamam do escurecimento da virilha, lábios e região perianal. Cientificamente, é chamado de hipercromia, que pode ser causado por envelhecimento natural, gravidez, infecções e até uso de roupas muito apertadas.

Pode ser feito com cremes, peelings químicos e a laser, dependendo da tonalidade da pele e do grau de escurecimento local. O mais comum delas é o peeling químico, que usa uma associação entre os ácidos retinóico, mandélico e glicólico para promover uma renovação da pele. Ou seja, as células velhas vão embora e as novas são estimuladas a surgir. O resultado pretendido é tornar a região com a pele mais hidratada e cor homogênea. São necessárias de 3 a 6 sessões, com 30 dias de intervalo.

Compartilhe

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email

Recent Posts

Sobre

Gabrielle Adames

Sou Médica formada pela Universidade Federal do Rio Grande (FURG), à qual me dediquei com muito carinho e empenho e onde tive certeza que gostaria de seguir aprofundando os estudos na dermatologia. Concluí, então, a pós graduação em Dermatologia pelo Hospital Central do Exército (HCE) no Rio de Janeiro- RJ.

Newsletter

Receba todos os meses as nossas informações sobre a Clínica Gabrielle Adames. 

Posts Relacionados